20/02/2018 às 12h05m - Atualizado 20/02/2018 às 12h19m


Quaresma e Fraternidade: Superar toda forma de violência com a conversão do Coração


Quaresma e Fraternidade: Superar toda forma de violência com a conversão do Coração

Amado seja por toda parte o Sagrado Coração de Jesus! Eternamente. 

 Meu irmão e irmã em Cristo, saudações! Aproximamo-nos de mais um Tempo Quaresmal, oportunidade de viver a conversão diária como graça de Deus em nossa caminhada humana e religiosa. A Igreja no Brasil como a cada ano nos propõe um tema para o estudo a oração e a pratica concreta que transforma e integra. Neste ano da graça do Senhor de 2018 o tema proposto é atual e preocupante, falaremos da violência. A organização mundial da saúde (OMS) classifica como violência todo ato que (utiliza a força intencional contra si mesmo, contra outra pessoa ou contra um grupo de pessoas. Tal violência pode gerar dano físico, sexual, psicológico ou até a morte). Tal situação, infelizmente corrobora com nossa realidade de país e de cidade em particular. Entendemos, portanto, que violência é toda forma de agressão contra a dignidade e a vida de cada pessoa.Deste modo, a Campanha da Fraternidade vem apresentar um caminho, que brota do evangelho, palavra de vida e verdade, que liberta e resgata. O Tema: Fraternidade e Superação da Violência encontra seu direcionamento evangélico no Lema bíblico: Vós sois todos irmãos (Mt 23,8). Podemos dizer que ai reside justamente o remédio para esse mal, pois a violência seja ela qual for não será combatida, diminuída ou exterminada do nosso meio com mais violência, o que nos trará a paz e tranquilidade é a fraternidade que é regida pela justiça, direito e oportunidade. Assim sendo, antes de julgarmos, condenarmos ou até propormos a morte de quem "erra" e um número considerável de "cristãos" defendem tal pena, seria importante refletirmos o que eu, você, nossa sociedade temos feito ou contribuído para mudar e fazer do nosso espaço de convivência um lugar melhor.
 Somos filhos de um mesmo Pai, logo não é possível que tantos filhos sofram por exclusão ou indiferença enquanto tão poucos podem realmente experimentar uma vida de bonanças. Talvez a raiz de toda violência esteja na omissão de cada pessoa que não escuta, dialoga, corrige, se engaja ou se preocupa com o seu semelhante. Um mundo novo, uma sociedade regenerada começa quando cada um tem seu lugar definido e garantido, não por piedade e sim por direito. Como Igreja, parcela do povo de Deus busquemos e construamos relações mais sadias, alicerçadas na comunhão pois bons ou maus " vós sois todos irmãos".

Autor: Pe. Rafael Lima, mSC

Tags relacionadas:


Pe. Rafael Lima, mSC

Pe. Rafael, mSC é atualmente Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração na Praça Seca-RJ.

DESENVOLVIDO POR: